Compensação Pelo Signo Do Zodíaco
Substabilidade C Celebridades

Descubra A Compatibilidade Por Signo Do Zodíaco

Artigo

14 fatos incomuns sobre os suspeitos usuais

limite superior da tabela de classificação '>

Antes de dirigirX-Men, Bryan Singer fez seu nome com um filme sobre um grupo diferente de heróis, com um conjunto diferente de superpoderes.Os suspeitos usuaisestreou no Sundance em 1995, tocou em Cannes em maio e chegou aos cinemas há exatamente 20 anos hoje, entretendo quase todo mundo (embora Roger Ebert notoriamente não gostasse disso) com sua trapaça criminosa tortuosa e bem-humorada. Você já sabe quem é Keyser Söze, mas aqui estão 14 coisas que você pode não saber sobre o filme.

1. KEYSER SÖZE FOI NOMEADO DEPOIS DE UM ADVOGADO.

O roteirista Christopher McQuarrie certa vez trabalhou para um advogado chamado Keyser Sume (pronuncia-se Sue-may), a quem ele disse: “Você tem um ótimo nome. Você vai ser o vilão de um roteiro algum dia. ” Quando chegou a hora de escreverOs suspeitos usuais,McQuarrie percebeu que, por razões legais, seria melhor não usar o nome exato, então o substituiu por parte da expressão turca “söze boğmak”, que significa “falar demais” (literalmente, “afogar-se em / com palavras ”). Considerando que o filme também tem um personagem apelidado de Verbal porque ele 'fala demais', o público turco pode não ter ficado tão surpreso com o final do filme quanto outros espectadores.

2. KEVIN SPACEY PEDIU PARA ESTAR NO FILME ANTES DE SABER O QUE SERIA.

O ator conheceu Bryan Singer na exibição do primeiro longa do diretor,Acesso público, que ganhou o Grande Prêmio do Júri em Sundance em 1993. Spacey gostou do filmetãomuito que disse a Singer que queria estar em tudo o que fizesse a seguir. “Encarei isso como uma tarefa”, disse Singer a Charlie Rose. “Porque eu adoro esse homem como ator.”


justvps

por que eles chamam de sala verde

3. MCQUARRIE ACHOU O TÍTULO E A IMAGEM DO PÔSTER ANTES DE CONHECER A HISTÓRIA.

A revista satírica de notícias e entretenimentoEspiãotinha um recurso regular chamado 'The Usual Suspects' (tirado de uma linha emA Casa Branca), que McQuarrie achou que daria um bom título para um filme. Sobre o que seria? Bem, os suspeitos de sempre - um bando de caras em uma formação policial. Praticamente se escreve sozinho!

4. KEVIN SPACEY LEU O SCRIPT SEM SABER QUE PARTE ELE DEVERIA JOGAR.

Ele gostou dos personagens de Keaton e Dave Kujan, que eventualmente foram para Gabriel Byrne e Chazz Palminteri, respectivamente. Mas Spacey sentia-se mais atraído pelo Verbal Kint, que, por acaso, era o papel que Singer e McQuarrie o queriam para fazer. Na verdade, McQuarrie disse mais tarde que escreveu o papel especificamente com Spacey em mente, “porque ele era menos conhecido na época. Eu queria que o público o rejeitasse como um personagem secundário. ”

5. AL PACINO ABAIXOU O PAPEL DE DAVE KUJAN PARA REPRODUZIR UM COP EM UM FILME DIFERENTE.

Isso seriaAquecer, que ficou famoso emparelhando-o na tela com Robert De Niro pela primeira vez. Pacino não queria interpretar um policial duas vezes no mesmo ano, então optou pelo projeto de maior prestígio dirigido por Michael Mann.

6. O DIRETOR VIU O FILME COMO UM PARALELO PARAO FEITICEIRO DE OZ.

Singer explicou sua teoria em um dos vídeos do making of do DVD: New York is Kansas, onde a vida cotidiana normal acontece; Los Angeles é Oz, onde há uma variedade de aventuras e personagens coloridos, incluindo Kobayashi: 'Ele é o homem ou é o homem por trás da cortina?' Ambas as histórias também têm finais que lançam dúvidas sobre a realidade do que o público acabou de ver.

deixando garrafas de água no carro quente

7. OS cineastas queriam HARRY DEAN STANTON, NÃO BENICIO DEL TORO.

Essa é uma direção bem diferente para o personagem de Fenster, que no filme é conhecido por sua maneira quase incompreensível de falar e nada mais. Singer tinha um ator mais velho em mente, alguém como Stanton (a quem ele mencionou especificamente), para dar à parceria de Fenster e McManus uma dinâmica de cara velho / jovem. Mas na página, o papel não tinha muita personalidade e Singer parecia não conseguir encontrar um ator que se encaixasse. Foi Spacey quem sugeriu Del Toro.

8. O DIALECTO ÚNICO DE FENSTER FOI TODA A IDEIA DE BENICIO DEL TORO.

Como Del Toro explicou emPor Dentro do Actors Studio, o único propósito real de seu personagem na história era morrer. Então, para animar as coisas, Del Toro tentou entregar as falas de Fenster da forma como o público as ouve no filme - muito rapidamente e com um sotaque forte e indiscernível. Ninguém no set conseguia entendê-lo. Singer mais tarde lembrou: “No início, pensei que fosse uma piada, mas não queria ofendê-lo se não fosse uma piada”. Depois de determinar que Del Toro estava fazendo isso de propósito, como uma escolha de personagem consciente, Singer aceitou. Ele deu a Kevin Pollak uma linha (“O que você disse?”) Para que o público soubesse que o filme sabia que Fenster era difícil de entender.

9. GABRIEL BYRNE TENTOU CAIR APENAS ANTES DE COMEÇAR A FILMAGEM.

O ator estava lidando com alguns problemas pessoais que o deixaram relutante em fazer o filme (ou qualquer filme) na época. Seu agente, atribuindo isso a pés frios, perguntou se ele tinha certeza. Ele disse que estava. Ela perguntou o que seria necessário para ele fazer o filme. Ele disse: “Se eles filmaram em Los Angeles, onde moro, e não demorou mais do que cinco semanas, eu farei isso”. Singer e companhia concordaram prontamente com esses termos; só mais tarde Byrne percebeu que filmar por cinco semanas em Los Angeles era o que eles haviam planejado de qualquer maneira. (Sim, até mesmo as cenas ambientadas em Nova York foram filmadas em Los Angeles)

10. A CENA DA CONFIGURAÇÃO FOI SÉRIA, MAS BENICIO DEL TORO MANTIVA FARTING.

Embora o roteiro não tenha representado aquela cena para rir, os atores estavam com um humor bobo no dia da filmagem e continuaram mexendo nas falas, rindo uns aos outros. Na edição especial do DVD, Del Toro deu um motivo adicional para a hilaridade: “Tudo que me lembro é que alguém peidou ... e ninguém sabia quem era o culpado”. Kevin Pollak lembra disso de forma diferente: “Del Toro peidou como 12 tomadas seguidas”. Frustrado, Singer deu uma bronca neles durante a pausa para o almoço, o que só tornou mais difícil para os atores manterem o rosto sério quando voltassem ao trabalho. Singer finalmente aceitou o tom e usou a cena para estabelecer camaradagem entre os personagens, fazendo com que funcionasse a seu favor (e para o filme).

11. TODA A CENA DE INTERROGAÇÃO, PASSOS QUE SÃO SPRINKLED TODO O FILME, FOI FILMADA ANTES DE TUDO O MAIS.

O cantor e o elenco passaram cinco dias filmando essa sequência. Sem todos os flashbacks intercalados, parecia uma peça de duas pessoas entre Spacey e Palminteri.

12. O EDITOR DO FILME TAMBÉM É SEU COMPOSITOR.

Escritores / diretores são comuns. Mesmo os diretores / cinematógrafos não são incomuns. Mas um compositor / editor? John Ottman teve sucesso nas duas metades dessa combinação, em grande parte graças a Bryan Singer. Os dois se conheceram enquanto trabalhavam no filme de outro aluno na USC, e Singer mais tarde pediu-lhe para editar seu primeiro longa-metragem,Acesso público. Quando aquele filme perdeu seu compositor no último minuto, Ottman - que estava se interessando por música por acaso - se propôs a uma tarefa dupla. O resultado foi tal que Singer queria que Ottman fizesse os dois trabalhos em seu próximo filme também, com o que Ottman concordou por meio de 'chantagem mútua'. 'SobreOs suspeitos usuais, [Singer] diz: ‘Você não vai fazer a trilha sonora deste filme a menos que o edite’ ”, explicou Ottman. “E eu disse:‘ Bem, não vou editá-lo a menos que faça uma pontuação ’.” Exceto pelo primeiroX-Men, Ottman foi o compositor / editor de todos os filmes de Singer.

13. GANHOU CADA OSCAR PARA OS QUAIS FOI NOMINADA.

Todos os dois: Melhor Ator Coadjuvante para Kevin Spacey e Melhor Roteiro Original para Christopher McQuarrie. Desde então, Spacey foi indicada para outro Oscar (Melhor Ator por 1999beleza Americana), que ele também ganhou, então está rebatendo 1.000. (McQuarrie também, que foi indicado apenas uma vez.) Sem perdedores nesta multidão!

fatos interessantes sobre s.e. Hinton

14. É SUCESSO EM SURPREENDER (A MAIORIA) OS VISORES, FAZENDO-OS FAZER A PERGUNTA ERRADA.

McQuarrie explicou que em vez de fazer o público se perguntar 'Quem é Keyser Söze?', O filme é montado de forma que a questão central se torne 'Keaton morto ou vivo?' Assim, mal direcionados, os espectadores são pegos de surpresa quando a pergunta de Keyser Söze é respondida. Claro, o marketing do filme - quefezenfatizar a pergunta “Quem é Keyser Söze?” - pode ter minado isso um pouco.

Fontes adicionais:
Recursos do DVD da edição especial